Tulio Malaspina

Tulio Kengi Malaspina é formado em Comunicação Social com especialização em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM-SP), têm diversos cursos voltados à redes digitais e sustentabilidade em instituições como ESPM, JumpEducation, São Paulo Digital School, Comunique-se, Escola de Ativismo e UMAPAZ. Já ministrou diversas palestras sobre comunicação e sustentabilidade em universidades como Unesp, Mackenzie, Ufscar e Unimep.

Trabalha como consultor de inteligência em engajamento e redes digitais, desenvolvendo e compartilhando modelos, técnicas e processos visando o aumento da efetividade de campanhas e projetos sociais voltados para a sustentabilidade. Seu trabalho é gerar insights a partir da coleta de dados e informações, buscando compreender as mecânicas entre o relacionamento das pessoas e o tema, facilitando assim a criação de estratégias que potencializem as interações e os resultados.

É fundador do laboratório de inteligência em engajamento e redes digitais SustentaLab, sócio no Coletivo Verde, editor no Atitude Eco, colaborador na Escola de Ativismo e sócio fundador da Associação Brasileira dos Profissionais de Sustentabilidade (Abraps).

Contatos pessoais: Twitter | Linkedin | Facebook | SlideShare | Email: tuliomalaspina@gmail.com

Atitude Eco: Twitter | Facebook | Youtube
SustentaLab: Twitter | Facebook | Linkedin
Coletivo Verde: Twitter | Facebook
Abraps: Twitter | Facebook | Linkedin
Posts tagged "ativismo"

O mês de fevereiro no SESC Pompéia está com uma agenda cheia de atividades sobre ativismo! Vale dar uma olhada e já agendar os dias para participar! Muita coisa boa rolando!

No dia 18/2, às 19h, vamos fazer uma oficina de três horas sobre memes!

Named by ArtReview as the most powerful artist in the world, Ai Weiwei is China’s most celebrated contemporary artist, and its most outspoken domestic critic. In April 2011, when Ai disappeared into police custody for three months, he quickly became China’s most famous missing person.

Formação em ativismo e não-violência - Centre for Applied Non-Violent Action and Strategies (CANVAS)
http://www.canvasopedia.org/

Formação em ativismo e não-violência - Centre for Applied Non-Violent Action and Strategies (CANVAS)

http://www.canvasopedia.org/

myedol:

Reverse Graffiti by Alexandre Orion

Way back in 2007 Alexandre Orion took a cloth to a São Paulo underpass and proceeded to clean. By carefully removing the grime and dust from the wall he was able to create a magnificent mural that spanned the length of the tunnel. In the video embedded below you’ll see that during the process the police were called to the scene. However they were unable to charge him with any crime because he was merely creatively cleaning. In order to remove his work the city were forced to wash the entire tunnel, which was clearly in need of being done anyway.

Artists: | Website | [via: Vandalog]

Must Watch:

(via pagopraver)

Enquanto as negociações sobre mudanças climáticas (CoP-18) acontecem no Qatar, a 350.org Brasil e a Change Mob promovem o “Festival Clímax - Vamos Direto ao Ponto?”, em São Paulo, entre 5 e 9 de dezembro, com filmes, rodas de conversas, oficinas sobre alimentação, consumo, ativismo, soluções locais e gênero, com o objetivo de aproximar a população da temática do aquecimento global e mostrar que a mudança do clima já faz parte do nosso cotidiano.

"Preliminares": 8 dias, em diferentes pontos de São Paulo, de 8 a 16 de dezembro, para séries de debates, palestras, oficinas, transmissões e festas. Convidados do Brasil inteiro conspirando em público. Uma programação aberta para pensarmos juntos em novas formas de fazer mídia, mapeamentos, mobilizações, plataformas digitais e físicas em 2013. E, principalmente, para nos conhecermos melhor.

thepeoplesrecord:

A protest has erupted in Amman, as decisions to raise gas prices by 30% have come into force at midnight tonight — an hour ago or so.

November 13, 2012

All evening, gas stations I walked past had perhaps 20+ cars queuing, trying to get a full tank before the price hike.

The protest I was just watching, by the Ministry of Interior roundabout, had a couple of hundred people but some very virulent anti-King Abdallah slogans. Including the quintessential “الشعب يريد إسقاط النظام”  The people demand the downfall of the regime. (yes, that sounds familiar doesn’t it).

Another slogan I thought was impressive: الحرية من الله غصب عنك عبد الله — (Freedom is from God whether you like it or not, Abdallah). Yet another called the King “the patron of corruption”.

After a good hour and a half the police – regular police, anti-riot police, plain-clothed, and even guys in camouflage uniform – went to break the protest, running after protesters with batons. No teargas in case you were wondering.

Below are a few of my photos from 1/2 hour ago. All are licensed under CC — feel free to use and share, with attribution. [Flickr set is here]

Source

Mais de 700 mil argentinos participaram de panelaço contra escândalos do governo Cristina Kirchner ontem à noite em Buenos Aires. Residência onde estava presidente foi cercada por 20 mil manifestantes. O governo, porém, minimizou protestos: ‘Poucas pessoas. Foi um fracasso’, disse aliado. Veja mais em http://migre.me/bIdnW 

Primaveras" é um projeto que busca estimular o pensamento e o debate sobre dilemas que nos inquietam. O objetivo é que, ao somar vozes, possamos encontrar também soluções e formas de ação.

As rodas de conversa mensais são sediadas na Matilha Cultural, em São Paulo, mas estarão sempre acessíveis na web pelo site #PosTV (postv.org)

O coletivo que forma o Primaveras é formado por: Cineclube Socioambiental Crisantempo, Circuito Fora do Eixo, Escola de Ativismo, Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), Matilha Cultural, o ponto de cultura Outras Palavras e a revista Página22. 

Os encontros são realizados na Matilha Cultural (Rua Rêgo Freitas, 542) e transmitidos ao vivo pela Pós TV (http://postv.org/).
Próximos encontros: 

13/NOV/2012, 19h
Ativismo e Política: Distraídos venceremos?

13/DEZ/2012, 19h
Alternativas ao Direito Autoral: como garantir o conhecimento livre e a remuneração dos criadores